Lowland Altitudinal Zone rainforest brazil Piso Altitudinal Planar (Tierras Bajas) Planare Höhenstufe tieflandregenwald regenwald brasilien

Mata Atlântica

Terras Baixas / Planície

floresta ombrófila densa terras baixas
Brasil Tours / Mountain Bike – A localização da faixa altitudinal de terras baixas do ecossistema floresta tropical do bioma Mata Atlântica depende da latitude. Nas Reservas do Sudeste ( > 24° ) está localizada entre 5 e 30 metros acima do nível do mar. A formação florestal desta faixa é denominada floresta ombrófila densa de terras baixas ou de planície.

A Floresta de Planície ou de Terras Baixas cresce sobre solos pobres, normalmente arenosos, apenas com uma camada superficial de húmus e lençol freático pouco profundo, aflorando em áreas de lagoas e alagadiços. Podem conter depósitos de turfa como em caso do Parque Estadual de Pariquera-Abaixo.

As árvores têm uma altura máxima de 25 m e um subbosque denso. É uma mata homogênea composta por espécies que também podem ser encontradas na floresta ombrófila densa montana ou na restinga, formada sobre sedimentos de origem quaternária. Um componente de destaque na floresta de planície é formado pelas epífitas vasculares, plantas que crescem sobre os troncos e galhos das árvores sem manter qualquer tipo de relação nutricional.

Ao longo dos rios e às bordas das lagoas muitas vezes há predominância de um tipo de vegetação como acontece nos caixetais, onde a caixeta, espécie de ipê, se desenvolve em áreas permanentemente inundadas. Espécies caraterísticas da floresta tropical de terras baixas dividido por estratos são:

Estrato superior (dossel):
guanandi (Callophyllum brasilense), guapuruvu (Schyzolobium parahyba), figueira-miúda (Ficus Organensis), canela (Ocotea pulchella, Ocotea tristis, Nectandra oppositifolia), baga-de-macaco (Pouteria beaurepairei), guamirins e cambuis (myrtaceae).

Estrato intermediário (< 10 m):
palmito-juçara (euterpe edulis), guapurunga (Malierea tomentosa), guamirim-de-folha-pontuda (Marlierea reitzii), guamirim-vermelho (Myrcia racemosa).

Estrato arbustivo ( < 5 m ):
guaricanas (Geonoma spp.), pastos de anta e grandiúvas (Psychotria spp., Coccocypselum spp., Cephaelis spp.) caetês (Heliconia velloziana, Calathea spp., Ctenanthe spp.), Poaceae (Ichmanthus spp., Panicum spp.), Bromeliaceae (Nidularium innonanthus spp., Panicum spp.).

Estrato inferior - herbáceo ( < 2,5 m ):
rubiaceae, caetê (helicônia), poaceae, bromeliaceae.

* Fonte: Carlos Renato Fernandes (Floresta Atlântica)
   Nicia Wendel de Magalhães (Descubra o Lagamar)